JI S. Lázaro

PEQUENOS CIENTISTAS NO JARDIM DE INFÂNCIA DE SÃO LÁZARO

20180208 145153       20180208 150729

A criança em idade pré-escolar, à medida que entra em contacto com a realidade que a rodeia (através da observação), começa a descobrir os fenómenos que se produzem à sua volta, pergunta, faz antecipações, tenta formular hipóteses e integra pouco a pouco, noções e conceitos sobre si e sobre o mundo circundante. O ensino da ciência nesta fase promove-se através do conhecimento do meio. Abordar o tema do Corpo Humano e do Mundo nos conteúdos programáticos, é proporcionar às crianças a oportunidade de se apropriarem dos conhecimentos necessários para poder interpretar a realidade e participar nela de forma ativa, crítica e autónoma.
  “Apesar de, em Portugal, a educação pré-escolar não estar incluída na escolaridade obrigatória, ela constitui, atualmente, para além de um contexto privilegiado de socialização, um espaço formal de desenvolvimento onde a criança pode interagir com situações e vivências do seu quotidiano, facilitadoras de aprendizagens no domínio das ciências” (Ministério da educação)
    A sensibilização às ciências – integrada na área do conhecimento -, para além da ligação com o meio próximo envolvente, tenta abranger outros domínios do conhecimento humano, capazes de enquadrar e sistematizar a compreensão do mundo. Enquanto mediadores da ação cabe-nos o papel de criar situações que, promovam a curiosidade e o desejo de saber mais, desenvolvendo uma atitude cientifica e experimental que desperte o interesse das crianças e as ajude a interrogarem-se sobre a realidade, a colocar problemas, a procurar soluções, situações que estimulem a criatividade e a independência num ambiente seguro e cuidado. O papel do docente passa, também, pela promoção de atitudes constantes de procura-resposta e pela construção de um espaço destinado aos materiais e atividades relacionadas com as ciências, um espaço que ajuda a criança a passar do mundo da magia e do imprevisível, para o mundo dos fatos, informações e alegrias de verdadeira descoberta.  

 

   “Assumindo-se que, em idade pré-escolar, as crianças estão predispostas para aprendizagens de ciências, coube-nos conceber e dinamizar atividades promotoras de literacia científica, com vista ao desenvolvimento de cidadãos mais competentes nas suas dimensões pessoal, interpessoal, social e profissional.
   Fazer descobrir é o único método de ensinar.”